Tudo sobre válvulas de controle de pressão

Válvulas de controle de pressão podem ser encontradas em praticamente todos os sistemas hidráulicos, e elas auxiliam em uma variedade de funções, desde manter as pressões do sistema sem um nível seguro, abaixo do nível máximo, até ajudar a mantê-la em um nível pré-definido em um circuito. Os tipos incluem:

  • Alívio;
  • Redução;
  • Sequência;
  • Contrabalanço;
  • Descarregamento.

Todos estes são normalmente válvulas fechadas, exceto pelas válvulas de redução, que são abertas. Para a maioria das válvulas, é necessário uma restrição para produzir a o controle de pressão exigido. A válvula de descarregamento controlada externamente é uma exceção e depende de sinais externos para que atue.

Válvulas de alívio

A maioria dos sistemas de fluído energético são projetados para operar em certo alcance de pressão. Este alcance é uma função que força os atuadores do sistema a gerar energia para o trabalho em questão. Sem controlar ou limitar estas forças, os componentes do fluído (e equipamentos caros) poderiam ser danificados. As válvulas de alívio evitam este risco. Elas são escoltas que limitam a pressão máxima de um sistema desviando o óleo excessivo quando a pressão fica muito alta.

Pressão de abertura ou substituição de pressão

A pressão em que a válvula de alívio abre permite que o fluído escoe através do sistema é conhecida como pressão de abertura. Quando a válvula contorna seu fluxo cheio, está em um estado de pressão de fluxo total. A diferença entre o fluxo total e a pressão de abertura é conhecida como pressão diferencial, ou substituição de pressão.

Em alguns casos, esta substituição de pressão não é repreensível, entretanto, pode ser uma desvantagem se gastar energia (porque o fluído se perde através da válvula antes de atingir as configurações máximas). Isto pode, futuramente, permitir que o sistema atinja a pressão máxima para ultrapassar os níveis de outros componentes. Para minimizar a substituição, utilize uma válvula de alívio operada por piloto.

Atuação direta

Uma válvula de atuação direta pode consistir de um gatilho ou esfera mantida exposta pelo sistema de pressão em um lado, e oposta a uma mangueira de força do outro. Em uma válvula de alívio fixa, não ajustável e fechada, a força empregada pela mangueira de compressão excede a força exercida pela pressão do sistema atuando na esfera ou gatilho.

A mangueira segura este equipamento junto e uma saída reserva, na lateral da mangueira, retorna o vazamento de fluído ao tanque.

Quando a pressão do sistema começa a exceder o limite estabelecido da mangueira da válvula, o fluído destitui a esfera ou gatilho, permitindo que uma quantidade controlada de fluído passe ao reservatório, mantendo a pressão do sistema na configuração estabelecida. A mangueira reconfigura o equipamento quando o fluído é liberado para abaixar a pressão.

Porque a utilidade de uma válvula de alívio fixa é limitada à configuração única da mangueira, a maioria destas válvulas são ajustáveis. Isto é comumente alcançado com um parafuso de ajuste atuando na mangueira. Movendo o parafuso para dentro ou fora o operador comprime ou descomprime a mangueira, e a válvula pode ser configurada para abrir a qualquer pressão de acordo com o alcance desejado. Apesar desta característica ajustável, esta válvula funciona igual à fixa.

Válvulas de gatilho carregadas por mangueira são geralmente utilizadas para fluxos pequenos. Elas não permitem vazamento pela pressão de abertura e responde rapidamente, fazendo com que sejam ideais para o alívio de pressões de choque. Elas são geralmente usadas como válvulas de segurança para prevenir danos aos componentes pelas altas pressões, ou para aliviar a pressão causada por expansão térmica em cilindros fechados. O diferencial entre estas e pressões abertas é alta, por isso, elas não são recomendadas para controle preciso de pressão.

Válvulas de alívio também são feitas para aliviar o fluxo em qualquer direção, a pressão do fluído em outras saídas atua como uma aba no pistão para abrir a válvula. Outro tipo de válvula de alívio de atuação direta possui um pistão guiado que conecta a pressão às portas dos reservatórios. A pressão do sistema atua no pistão e o move contra a força da mangueira, enquanto ele se move, descobre a saída do reservatório no corpo da válvula.

Estas válvulas possuem uma resposta rápida, mas podem estar propensas a bater. Elas podem ser amortecidas para evitar as colisões, mas isto também diminui o tempo de reação. São confiáveis e podem operar com uma precisão de repetição boa se o fluxo não variar muito. Válvulas com pistões de aço endurecido possuem uma vida útil bem longa, mas podem vazar um pouco abaixo da pressão de abertura, a menos que os pistões estejam selados.

Válvulas de alívio com pistões guiados geralmente são usadas para pressões abaixo de 800 PSI, apesar de poderem ser feitas com mangueiras mais pesadas para maiores pressões. As mangueiras mais pesadas dão à válvula um grande diferencial, e consequentemente, aumentam seu tamanho.

Uma variação da válvula de alívio com pistão guiado é a válvula de alívio com pistão diferenciado. Nesta, a válvula atua em uma área anular (a diferença entre duas áreas de pistão). Esta área é menor que a área da válvula, e permite o uso de uma mangueira mais leve do que seria necessário se a pressão atuasse na área total. Estas válvulas possuem um diferencial de pressão menor que as válvulas com pistões de gatilho ou esfera.

A Omega Oleohidráulica possui certificações de válvulas seguras, que atuaram para melhoria de qualquer sistema de controle de pressão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *