Tipos de motores hidráulicos

Um motor hidráulico converte energia hidráulica em energia mecânica através de um eixo rotacional. Ele se utiliza de pressão a fim de gerar o torque e a rotação.

Há a possibilidade de se usar este tipo de motor hidráulico para muitas aplicações, como:

  • Guinchos;
  • Guindastes;
  • Gruas;
  • Escavadoras;
  • Misturadores e levantadores;
  • Moinhos, etc.

O design de um motor e de uma bomba hidráulicos é muito similar. Por este motivo, algumas destas bombas com capacidade de deslocamento fixo, também podem ser utilizadas como motores.


Os diferentes tipos

Este tipo de motor pode ser ligado a certos requisitos de sistemas hidráulicos, e problemas como capacidade de carga, velocidade, manutenção, etc. devem sempre ser levados em conta. Existem algumas diferenças entre os tipos, observe:


Motores Hidráulicos de Engrenagem

  • Motor Hidráulico de Engrenagem
  • Motor Epicíclico de Engrenagem

Motores Hidráulicos de Ventoinha

  • Motor Balanceado de Ventoinha

Motores Hidráulicos de Pistão

  • Motores de Pistão por Eixo
  • Motores de Pistão Radial

Atuadores Giratórios

  • Atuador Rotatório

Atuador tipo Pinhão e Cremalheira

A energia produzida por este tipo de motor é determinada pelo fluxo e queda de pressão do motor. O deslocamento e a queda determinam o torque que será gerado. A energia da saída é diretamente proporcional a velocidade, e o alcance da velocidade do motor varia de 10.000 rpm (rotações por minuto), a um mínimo de 0.5 rpm.

Note que estes projetos de baixa velocidade são feitos de modo que os torques mais amplos sejam gerados em velocidades mais baixas, e os motores de alta velocidade possuem características operacionais melhores em acelerações maiores que 500 rpm.


Motores Hidráulicos de Engrenagem

Este tipo de motor hidráulico é geralmente utilizado em sistemas móveis e maquinário agrícola para conduzir correias transportadoras, placas de dispersão, transportadores por rosca ou ventoinha.

Existem dois tipos diferentes, o de engrenagem, que possui um design muito similar ao da bomba externa de engrenagem, e é um motor para altas velocidades, e o epicíclico, também conhecido como motor de órbita ou arco, que é para baixas velocidades.

Estes são motores de alta velocidade, se a operação necessita de uma aceleração menor, é possível realizar a redução da saída do eixo utilizando engrenagens. A pre operacional é relativamente baixa, entre 100 e 150 bar. Os motores mais modernos, no entanto, são capazes de operar em uma pressão contínua de até 250 bar.

Principais características:

  • Baixo peso e tamanho;
  • Altas pressões;
  • Custo baixo;
  • Grande variedade de velocidades;
  • Grande variedade de temperaturas;
  • Design simples e durável;
  • Grande variedade de viscosidades.

Um grande inconveniente é que eles fazem muito barulho. Os de uma única direção de rotação são projetados exatamente como as bombas externas de engrenagem, já os que mudam de direção possuem uma caixa de drenagem, e as pressões do eixo são diferentes. Sua eficiência é relativamente baixa devido ao vazamento de óleo.

Parâmetros específicos:

  • Volume de deslocamento: de 3 a 100 cc;
  • Pressão máxima: de até 250 bar;
  • Variedade de velocidades: 500 a 4.000 rpm;
  • Torque máximo: de até 400 nm.

Motor Epicíclico de Engrenagem

Diferentemente dos motores de engrenagem, o motor de órbita possui pouco vazamento, e pode produzir grandes torques em velocidades baixíssimas (aproximadamente 5 rpm).

Principais características:

  • Grande volume de deslocamento;
  • Tamanho pequeno;
  • Baixo nível de barulho.

O rotor da órbita possui um dente a menos que o estator, e por causa desta diferença, se formam câmaras anexas na órbita o motor.

Motores Epicíclicos de Engranagem estão disponíveis em dois tipos: um possui uma eixo central, e o outro um eixo cardan. O eixo central é amplamente usado nos sistemas hidráulicos.

Já o eixo cardan consiste de rolos cilíndricos nas rodas da engrenagem, e é usado apenas para aplicações mais especiais, como altas pressões, alta eficiência e vida útil maior.

Parâmetros específicos:

  • Volume de deslocamento: de 10 a 1.000 cc;
  • Pressão máxima: de até 250 bar;
  • Variedade de velocidades: 5 a 1.200 rpm;
  • Torque máximo: de até 4.000 nm.

Motores Hidráulicos de Ventoinha

Estes são preferíveis para aplicações industriais, como condução de hélices e moldes de injeção, e aplicações móveis, como maquinário agrícola. Eles possuem menor vazamento interno do que os de engrenagem, e por isso, são melhores para uso em baixas velocidades: com um mínimo de 100 rpm. A pressão operacional máxima se encontra entre 100 e 140 bar, e eles são utilizados tanto em sistemas hidráulicos quanto pneumáticos.

Principais características:

  • Pouco barulho;
  • Baixo fluxo de pulsação;
  • Alta torque à baixas velocidades;
  • Design simples;
  • Manutenção fácil;
  • Instalação vertical amigável.

Para operar corretamente, as ventoinhas do rotor devem ser pressionadas contra a parede interna do armazenamento do motor. Isto é geralmente resolvido com com espirais ou feixes de mola, mas hastes também podem funcionar. Esta precaução previne problemas com motores imóveis, como quando as ventoinhas afundam nas ranhuras e fazem com que o óleo flui por cima, ao invés de contra ele. Na maioria das vezes, o rotor é vazio, permitindo assim que seja montado facilmente em eixos de ranhuras.

Parâmetros específicos:

  • Volume de deslocamento: de 9 a 214 cc;
  • Pressão máxima: de até 230 bar;
  • Variedade de velocidades: 100 a 2.500 rpm;
  • Torque máximo: de até 650 nm.

Motores Hidráulicos de Pistão

Estes são usados para conduzir equipamentos de movimentação e construção, guinchos, guindastes de navio e todos os tipos de equipamentos hidráulicos para trabalho pesado, seja em alto mar ou na costa.

Uma combinação de altas velocidades com grandes níveis de deslocamento são ideais para pressões operacionais mais altas. Se sua aplicação necessita de uma quantidade significativamente grande de energia, o motor hidráulico de pistão é a melhor opção. Se tal necessita de instalações de trabalho pesado, altos torques ou altas velocidades é a questão ideal para decidir se irá ser um pistão de eixo ou radial.

Motores de pistão de golpes múltiplos aumentam o deslocamento substancialmente, porque cada pistão carrega mais golpes por rotação no eixo. Consequentemente, um pistão de goles múltiplos produz torques à altas operações.


Motores de Pistão por Eixo

Similares às bombas de pistão, os motores funciona melhor com um design de eixo curvo, ou pelo princípio da superfície oscilante. O deslocamento fixo funciona como um motor hidráulico, e o deslocamento variável oferece mais funções como uma bomba hidráulica. Os fixos podem ser utilizados tanto em circuitos de voltas fechados ou abertos.

No design de eixo curvo, o pistão se move para cima e para baixo no interior dos furos do bloco cilíndrico, e este movimento é convertido em movimento rotatório através da articulação do pistão até a rosca do condutor. Já no design de superfície oscilante, o pistão se move para cima e para baixo dentro do bloco cilíndrico e o gira, o que então move a superfície de condução pelo contra pino conectado.

Parâmetros específicos:

  • Volume de deslocamento: de 10 a 1,000 cc (em golpes múltiplos até 1.500 cc);
  • Pressão máxima: de até 450 bar;
  • Variedade de velocidades: 500 a 11.000 rpm;
  • Torque máximo: de até 10.750 nm.

Motores de Pistão Radial

Estes são utilizados em conduções de trator de lagarta, nos escavadores de reboque, guindastes, guinchos e equipamentos de perfuração do solo. São capazes de produzir altos torques à velocidades baixas, cerca de menos de uma rotação por minuto.

Os pistões (ou êmbolos) de um pistão radial fazem uma forma de estrela, e são conectados perpendicularmente à superfície. A moção retilínea dos pistões é transformada em movimento rotatório na superfície excêntrica.

Parâmetros específicos:

  • Volume de deslocamento: de 10 a 8.500 cc;
  • Pressão máxima: de até 300 bar (e 450 bar em golpes múltiplos);
  • Variedade de velocidades: 0.5 a 2.000 rpm;
  • Torque máximo: de até 32.000 nm (e 45.000 nm em golpes múltiplos).

Atuadores Giratórios

Os atuadores giratórios são principalmente utilizados para dispositivos como a carvoeira, para a abertura de válvulas borboleta e operações de empurrar, levantar, puxar e misturar.

Este tipo de atuador, também conhecido como atuador giratório, pode rodar apenas para a esquerda ou direita em um ângulo de 300º. Eles operam a pressões de 70 bar, sendo muito menores que cilindros e sem nenhuma parte móvel.

Seu design é bem simples, e existem duas versões: uma com duas asas no eixo, e a outra com dois divisores internos. Este tipo de construção traz o suporte giratório de volta por cerca de 120º, e dobra o torque. A primeira versão está propensa a um vazamento baixo e contínuo, isto significa que, durante a operação, o atuador rotatório deve estar sob pressão constante para funcionar corretamente.

Este tipo de atuador age com um movimento de virada através do final da superfície, com fluído hidráulico pressurizado, independente do tipo ou design da unidade. O ângulo que se move é limitado por paradas fixas ou ajustáveis. Por isso, o alcance de suas aplicações pode ser limitado.

Acesse o Fale Conosco, nos mande uma mensagem e conheça mais sobre estes equipamentos da Omega Oleohidráulica! Sua aplicação deve utilizar os melhores equipamentos sempre!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>